Lápis Mágico

A aranha e as uvas

A fábula A aranha e as uvas é atribuída a Leonardo da Vinci, com uma lição de moral inerente. Consegue descobrir?

A aranha e as uvas

Uma aranha observou durante dias a fio os movimentos dos insetos, e notou que as moscas ficavam em torno de um grande cacho de uvas muito doces.

— Já sei o que fazer - disse ela para si mesma.

Subiu para o alto da parreira e, por meio de um tênue fio, desceu até o cacho de uvas, onde instalou-se num pequenino espaço entre duas frutas.

De dentro do esconderijo começou a atacar as pobres moscas que vinham em busca de alimento. Matou muita delas, pois nenhuma suspeitava que houvesse ali uma aranha.

Porém em breve chegou a época da colheita.

O fazendeiro foi para o campo, colheu o cacho de uvas e atirou-o para dentro de uma cesta, na qual se viu espremido junto com os outros cachos.

As uvas foram a armadilha fatal para a aranha impostora, que morreu exatamente como as moscas que enganara.

Moral da história: O feitiço pode virar contra o feiticeiro.
Não desejes mal ao vizinho que o teu mal vem a caminho.

Adaptação da fábula A aranha e as uvas de Leonardo da Vinci

Adira à nossa lista especial para receber conteúdos didáticos