Lápis Mágico

Sofia e a Gotinha de Água

Aprende mais sobre o Ciclo da água com a Sofia. Uma história educativa para todos

Sofia e a Gotinha de Água

Era uma vez uma menina chamada Sofia que ia passear com os pais até casa do avô. Pelo caminho fazia imensas perguntas, mas hoje estava particularmente aborrecida porque chuviscava.

– Detesto chuva! – dizia ela, fazendo birra.

– Ó querida, eu sei que gostas mais do Sol para poderes brincar fora de casa mas a chuva é muito importante para a natureza: rega os campos e todas as plantas; dá de beber aos animais e também chega os rios e lagos para estes terem sempre água e não secarem.

– Pois, mamã. Na escola já falamos da importância da água e que, todos os seres vivos, precisam de água para viverem.

– Muito bem, Sofia.

A Sofia já estava a olhar pelo vidro do carro porque estavam a passar a ponte. O avô vive em Gaia e, para lá ir, ela tinha que atravessar a ponte pois vinha do Porto.

– Que rio é este? – perguntou a menina.

– É o rio Douro- respondeu o pai, prontamente.

– Como é que há rios? – continuou ela com as suas perguntas.

Os pais, com muita paciência, lá iam respondendo às suas perguntas, mas, de repente, a Sofia ouviu uma vozinha desconhecida.

– Psst, psst. Ei, queres saber tudo sobre a água?

A Sofia estava espantada. “Que vozinha era aquela?”

– Ei, estou aqui. – Voltou a ouvir.

Uma gotinha de água flutuava, brilhante, mesmo à sua frente.

– Queres conhecer a minha história? A maravilhosa história do Ciclo da Água?

– Ciclo da água? Não sei o que é isso - Repetiu a Sofia.

– Não sabes? Então, vou contar-te tudo.

Vês estas gotas que caem do céu? São minhas irmãs e tal como eu fazemos parte do Ciclo da água. Já viajei por todo o planeta porque a água viaja em círculos à volta da Terra; é sempre a mesma.

A menina estava perplexa.

– É sempre a mesma? Como é possível?

– Já vais perceber. Ora, tudo começa quando o Sol aquece a Terra.

Ao aquecer a Terra também nos aquece, ou seja, aquece a água dos rios, dos mares, oceanos e lagos. Ao aquecer-nos, algumas de nós, gotinhas, ficamos muito leves e começamos a subir para a atmosfera e transformamo-nos num gás chamado vapor de água. Isto chama-se Evaporação.

– Eva.., o quê? – perguntou a Sofia que queria saber tudo.

– Evaporação. – Repetiu a gotinha. E continuou:

Entretanto, nós, já em vapor de água, sentimos o arrefecimento do ar e voltamos a transformar-nos em pequenas gotículas de água e muito juntinhas formamos as nuvens. A isto chamamos Condensação.

A Sofia que ouvia atentamente fez logo outra pergunta:

– Então, porque chove?

– Era mesmo isso que te ia explicar. Quando, nós, as gotinhas de água, nos juntamos e formamos as nuvens, elas ficam cada vez mais pesadas e surge a queda de água, ou seja, a Precipitação. E pode acontecer em forma de chuva, granizo ou neve.

Ciclo da Água

– Ah, que engraçado. Então, porque razão neva tão pouco por cá?

– Boa pergunta, Sofia. Para nevar é preciso condições atmosféricas especiais: é necessário que esteja muito frio, com temperaturas de 0 graus ou abaixo de 0 graus. Só assim eu e as minhas irmãs nos transformamos em cristais de gelo. Oh, nem imaginas como fico bonita quando ou um cristal de gelo. Adoro!

– Ah, já percebi. Eu também adoro brincar na neve. E o que te acontece quando chove? Para onde vais, gotinha?

– Nós, gotinhas, quando caímos na Terra podemos ir para vários sítios: voltamos aos mares, aos oceanos, rios e lagos mas também vamos para o solo, aliás, vamos para debaixo da terra e formamos lençóis de água. É como se fossem poças de água debaixo da terra. É assim que os seres vivos, os animais, plantas e humanos como tu, têm água para beber. Depois, a viagem volta a repetir-se quando a água existente na terra volta a evaporar-se… É uma viagem sem fim a que fazemos.

A menina ficou pensativa e respondeu:

– Já percebi porque a minha mamã me diz sempre que a chuva é importante. Nunca mais vou reclamar por estar a chover.

A gotinha, acenou com a cabeça e respondeu:

-– Mas atenção, a água potável, ou seja, boa para beber está a esgotar-se e nós estamos preocupadas. Sabes porquê?

– Essa eu sei. – Disse a menina. Os meus pais dizem sempre para fechar a torneira quando lavamos os dentes; que devemos tomar um duche em vez de encher a banheira e devemos fechar bem as torneiras para não pingarem.

– Ora muito bem. Que linda menina! Se todos fizerem como tu o nosso futuro é risonho.

Gotinha, ainda bem que apareceste! Já aprendi tanto, obrigada!

– Também gostei muito de falar contigo, és uma menina muito curiosa. Agora, tenho que ir ter com as minhas irmãs. E sempre que vires chover, lembra-te de mim!

Pozinhos de Perlimpimpim, esta história chegou ao fim!

Lápis Mágico, 2020

Adira à nossa lista especial para receber conteúdos didáticos