Lápis Mágico

As Amoras

Poema de Eugénio de Andrade extraído de O Outro Nome da Terra

As Amoras

O meu país sabe as amoras bravas

no verão.

Ninguém ignora que não é grande,

nem inteligente, nem elegante o meu país,

mas tem esta voz doce

de quem acorda cedo para cantar nas silvas.

Raramente falei do meu país, talvez

nem goste dele, mas quando um amigo

me traz amoras bravas

os seus muros parecem-me brancos,

reparo que também no meu país o céu é azul.

Eugénio de Andrade In “O Outro Nome da Terra”

Descarrega fichas de trabalho sobre As Amoras:

As Amoras, ficha pdf nº1

Adira à nossa lista especial para receber conteúdos didáticos