Lápis Mágico

O cesto mágico

Se formos bondosos com uns outros seremos recompensados

O cesto mágico

A Ilda era uma mulher trabalhadora, honesta e muito bondosa. Apesar de viver de forma modesta, gostava de partilhar o que possuía com quem nada tinha. Perto de casa, havia um pequeno quintal onde ela cultivava legumes, hortaliça e frutos. Todos os sábados enchia um cesto com os produtos do seu quintal e ia levá-los a duas famílias pobres.

Um dia quando, quando regressava a casa já com o cesto vazio, deu de caras com um mendigo mal vestido e cheio de fome. Parou para lhe falar e dizer-lhe que passasse por sua casa uma vez que já tinha distribuído tudo. Pousou o cesto mas sentiu-o bem pesado. Olhou e viu que dentro havia batatas, alface, abóbora e até alguns frutos. Perplexa ofereceu-lhe tudo.

– Obrigado, gentil senhora. Deus lhe pague! – Agradeceu o mendigo.

A Ilda, sorriu envergonhada mas feliz por poder ajudar. Foi para casa a pensar como é que o cesto teria ficado cheio. Será que andava a ficar baralhada das ideias?

Os dias passaram e isso passou a acontecer-lhe diversas vezes. Quando encontrava alguém que lhe pedia algo para comer, o cesto enchia-se de produtos e ela dava alegremente. Ela percebeu, finalmente, que tinha um cesto mágico!

Nunca disse nada a ninguém mas continuou sempre a ajudar os outros, generosamente.

Ana Silva, Lápis Mágico

Descarrega fichas de trabalho sobre O cesto mágico:

O cesto mágico, ficha pdf nº1

Adira à nossa lista especial para receber conteúdos didáticos