Lápis Mágico

Lenda do Castelo de Faria

A primeira referência ao Castelo de Faria é feita nos finais do século XI, contudo acredita-se que a sua estrutura pertença aos séculos IX e X. Atualmente do que resta da estrutura do Castelo são ruínas e ao centro a Torre de Menagem.

Lenda do Castelo de Faria

Diz a lenda que D. Fernando quebrou o compromisso de casamento com a filha do rei de Castela quando se apaixonou por Leonor Teles. Tal recusa fez com que o rei castelhano desencadeasse uma guerra contra Portugal.

O Minho foi invadido pelo adiantado da Galiza, D. Pedro Rodriguez Sarmento, que se bateu com D. Henrique Manuel, tio do rei português, nos arredores de Barcelos. Os portugueses foram derrotados e entre os reféns ficou D. Nuno Gonçalves, alcaide-mor do Castelo de Faria.

D. Nuno receava que o seu filho entregasse o Castelo de Faria por o saber refém dos castelhanos e como tal resolveu engendrar um estratagema: pediu ao galego D. Pedro que o levasse até aos muros do castelo para convencer o filho a entregar a fortaleza sem resistência.

Chegados ao castelo, D. Nuno pediu para falar com o seu filho, D. Gonçalo, e convenceu-o a defender-se a custo da própria vida. Os castelhanos, vendo-se traídos, mataram logo ali o velho alcaide e atacaram o castelo.

D. Gonçalo, lembrando-se das palavras do pai, resistiu heroicamente aos ataques e levou os inimigos a desistirem da luta. Apesar de premiado pela sua coragem, D. Gonçalo pediu depois ao rei D. Fernando autorização para abandonar o cargo de alcaide e tornou-se sacerdote.

Quer saber mais?

As ruínas do Castelo de Faria situam-se na freguesia de Pereira, concelho de Barcelos, distrito de Braga. Acredita-se que tenha sido um dos castelos mais importantes entre Douro e Minho, na Idade Média.

Adira à nossa lista especial para receber conteúdos didáticos