Lápis Mágico

Provérbios de novembro

Conheça alguns provérbios tradicionais portugueses sobre o mês de novembro

Provérbios de novembro

– Novembro à porta, geada na horta.

– Novembro é quente no começo e frio no fim.

– Novembro pelos Santos, neve nos campos.

– Novembro põe tudo a secar, pode o sol não tornar.

– Novembro, ou bem chover ou bem nevar.

– Novembro, semear.

– Novembro, semear; Dezembro, nascer.

– As geadas de São Martinho levam a carne e o vinho.

– De Santos ao Natal é bom chover e melhor nevar.

– De Santos ao Natal, ou bem chover ou bem nevar.

– De Todos-os-Santos ao Advento, nem muita chuva nem muito vento.

– De Todos-os-Santos ao Natal, bom é chover e melhor nevar.

– De Todos-os-Santos ao Natal, perde a padeira o capital.

– De Todos-os-Santos ao Natal, perde a padeira o natural.

– De Todos-os-Santos até ao Natal, perde a padeira o cabedal.

– Depois dos Santos, neve nos campos.

– Dia de Santo André quem não tem porco mata a mulher.

– Dia de Santo André, porcos pelo pé.

– Dia de São Martinho prova o teu vinho.

– Dia de São Martinho, castanhas e vinho.

– Dia de São Martinho, come-se castanhas e bebe-se vinho.

– Dia de São Martinho, lume, castanhas e vinho.

– Dia de São Martinho, mata o teu porco e prova o teu vinho.

– Dia de São Martinho, vai à adega e prova o teu vinho.

– Dos Santos ao Advento, nem muita chuva nem muito vento.

– Dos Santos ao Natal é bom chover e melhor nevar.

– Dos Santos ao Natal é Inverno natural.

– Dos Santos ao Natal perde a padeira o cabedal.

– Dos Santos ao Natal, Inverno geral.

– Dos Santos ao Natal, Inverno natural.

– Dos Santos ao Natal, perde o marinheiro o cabedal.

– Em dia de Santo André, o tremoço não está, nem na saca, nem no pé.

– Em dia de Santo André, quem não tem porco que mate, amarra a mulher pelo pé.

– Em dia de São Martinho semeia os teus alhos e prova o teu vinho.

– Em dia de São Martinho vai à adega, prova o vinho e faz o teu magustinho.

– Em novembro põe tudo a secar que pode o sol não voltar.

– Em São Martinho tapa o teu portalzinho, ceva o teu porquinho e fura o pipinho.

– Em São Martinho, mata o teu porco, assa castanhas e prova o teu vinho.

– No dia de Santo André vai à esquina e traz o porco pelo pé.

– No dia de Santo André, pega o porco pelo pé; se ele disser quié-quié, diz-lhe que tempo é; se ele disser que tal-que tal, guarda-o para o Natal.

– No dia de Santo André, quem não tem porco mata a mulher.

– No dia de São Martinho fura o teu pipinho.

– No dia de São Martinho mala o teu porco, chega-te ao lume, assa castanhas e prova o teu vinho.

– No dia de São Martinho mata o porquinho, abre o pipinho, põe-te mal com o teu vizinho.

– No dia de São Martinho mata o teu porco, chega-te ao lume, assa as castanhas e bebe o teu vinho.

– No dia de São Martinho, castanhas, lume e vinho.

– No dia de São Martinho, fecha a adega e prova o teu vinho.

– No dia de São Martinho, mata o porco e prova o teu vinho.

– No dia de São Simão, semear, sim, marear, não.

– No São Florêncio, o Inverno vai-se ou volta.

– No São Martinho, fura o teu pipinho.

– O Verão de São Martinho começa no Todos-os-Santos.

– O Verão de São Martinho, a vareja de São Simão e a cheia de Santos são três coisas que nunca faltaram nem faltarão.

– Outubro, Novembro e Dezembro, não busques o pão no mar, mas torna ao teu celeiro e abre teu mealheiro.

– Por Todos-os-Santos, semeia trigo, colhe castanhas.

– Por Todos-os-Santos, neve nos campos.

– Por Todos-os-Santos, semeia trigo e colhe cardos.

– Se em novembro ouvires trovão, o ano que vem será bom.

– Se o Inverno não erra caminho, tê-lo-ei pelo São Martinho.

– Se o Inverno não erra o caminho, cá virá no São Martinho.

– Outubro, Novembro e Dezembro, não busques o pão no mar.

– Pelo Santo André (30/11) agarra o porco pelo pé.

– Pelo Santo André (30/11), neve no pé.

– Pelo São Martinho abatoca o pipinho.

– Pelo São Martinho abatoca o teu vinho.

– Pelo São Martinho bebe o bom vinho e deixa a água para o moinho.

– Pelo São Martinho deixa a água para o moinho.

– Pelo São Martinho larga o soitinho.

– Pelo São Martinho mata o porquinho, prova o teu vinho e não te esqueças do teu vizinho.

– Pelo São Martinho mata o teu porquinho e semeia o teu cebolinho.

– Pelo São Martinho prova o teu vinho, larga o soito e mata o porquinho.

– Pelo São Martinho prova o teu vinho; ao cabo de um ano já te não faz dano.

– Pelo São Martinho prova teu vinho.

– Pelo São Martinho semeia o teu cebolinho, que o meu já está nascidinho.

– Pelo São Martinho, lume, castanhas e vinho.

– Pelo São Martinho, mata teu porco e bebe teu vinho.

– Pelo São Martinho, nem nado, nem no cabacinho.

– Pelo São Martinho, semeia fava e linho.

– Pelo São Martinho, semeia o teu cebolinho.

– Pelos Santos, favas por todos os cantos.

– Pelos Santos, neve nos campos.

– Por Santo André o Sete-Estrelo posto é.

– Por Santos semeia trigo e colhe cardos.

– Por São Clemente, alça a mão da semente.

– Por São Martinho mata o teu porco e prova o teu vinho.

– Por São Martinho semeia o teu linho.

– Por São Martinho, nem favas nem vinho.

– Por São Martinho, prova teu vinho.

– Por São Martinho, semeia fava e linho.

– Por São Martinho, todo o mosto é bom vinho.


Adira à nossa lista especial para receber conteúdos didáticos